Buscar
  • Sinsenat

STTU expõe servidores do grupo de risco ao contágio do coronavírus. Servidor está à espera de UTI



Após retorno forçado ao trabalho presencial na Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), servidores do grupo de risco e seus familiares foram contaminados. Um servidor com comorbidade testou positivo para Covid-19 e está intubado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cidade Satélite, aguardando transferência para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não há vaga. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal (Sinsenat) irá apresentar denúncia do caso ao Ministério Público do Trabalho (MPT) nesta segunda-feira, 22.


Os servidores do grupo de risco foram coagidos a retornar ao trabalho presencial pela ameaça no corte de todas as gratificações, cerca de R$1.300,00, pelo secretário da STTU, Paulo César Medeiros. “A medida é ilegal e praticamente obriga os servidores a retornarem ao trabalho presencial, colocando suas vidas em risco, já que estabelece um corte na renda desses servidores que já estão com os salários congelados há mais de seis anos e começou o ano de 2021 com uma alíquota de desconto previdenciário de 14% imposta pela prefeitura e aprovada pela Câmara de Vereadores”, denuncia a coordenadora do Sinsenat, Soraya Godeiro.


Com os números da pandemia crescendo na capital Potiguar, os servidores públicos da prefeitura de Natal encaram com apreensão e insegurança as movimentações de setores do governo Álvaro Dias no sentido de intensificar o retorno ao trabalho presencial.


A prefeitura já havia publicado um decreto de retorno de todos os servidores, mas teve que recuar nos casos do grupo de risco depois da mediação do MPT solicitada pelo Sinsenat. Acontece que na STTU os servidores que integram o grupo de risco da Covid-19 tiveram descontadas todas as gratificações em seus contracheques.

42 visualizações0 comentário
  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube ícone social

© 2019 

Website criado pelo SINSENAT