Buscar
  • Sinsenat

Eleições do Sinsenat: Nota de Repúdio




A Gestão Somos de Luta, do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal – SINSENAT – vem à público manifestar repúdio ao conteúdo dos Embargos de Declaração interpostos pela oposição ao juízo da 4ª Vara de Trabalho de Natal, na data do dia 27 de janeiro de 2021. Tais embargos trás um conjunto de argumentos que não se sustentam por falta de amparo jurídico e fático e, ao mesmo tempo, ataca o Sindicato, seus diretores, filiados e filiadas.


O triste conteúdo dos embargos desconsidera a pandemia causada pelo novo Coronavírus (COVID19) que, só no Brasil, matou mais de duzentas e vinte mil pessoas, até o momento. Triste também que tal postura ocorra somente por interesses eleitoreiros de um grupo que só pensa em eleição, mesmo que a realização da mesma no presente momento coloque em risco a vida de centenas de servidores públicos filiados ao SINSENAT e funcionários da entidade sindical, por querer que ocorram aglomerações e exposição a um vírus tão mortal.


A oposição argumentou que o SINSENAT não teria mais de cinco mil filiados, por simplesmente não conhecer a própria base que deseja disputar, demonstrou não entender que numa eleição de urna itinerante até os servidores não filiados, funcionários terceirizados e usuários poderiam ser expostos ao novo Coronavírus e afirmou que isso era “Tudo fantasia de uma mente maligna e perversa”, demonstrando, mais uma vez seu nível de respeito e de maturidade política. Na ganância em relação ao SINSENAT confundem a representação sindical que é o mandato e chegam a afirmar que a Gestão Somos de Luta quer apenas “permanecer no poder”, evidenciando a concepção de movimento sindical que está presente no referido grupo de oposição.


Vale destacar que as ações do SINSENAT não foram suspensas um só dia durante a pandemia. Seguimos fazendo a defesa dos diretos dos servidores, exigimos os EPI’s necessários para todos os servidores que não puderam se afastar, defendemos às adequações nos locais de trabalho para garantir a proteção da vida e da saúde dos servidores e usuários, fizemos reparos nas instalações físicas na sede do SINSENAT, realizamos melhorias na Área de Lazer para que, assim que possível, possamos acolher nossos filiadas e filiados, redobramos nossas atuações no Conselho Municipal de Saúde na busca por sair da pandemia e vencer o vírus, apresentando, inclusive, uma resolução sobre o plano municipal de vacinação, fizemos inúmeras denúncias ao Ministério Público do Trabalho com o objetivo de proteger todos os servidores públicos do município do Natal e continuamos ao atendimento ao servidor para as soluções administrativas e jurídicas.


Ademais, pela análise da Justiça do Trabalho, verificou-se que os argumentos apresentados pela oposição eram “Estranhos àqueles passíveis de apreciação” e que, “Não há contradição, obscuridade ou omissão a ser sanada”. Tal conclusão levou a rejeição dos argumentos apresentados, causando uma derrota jurídica da oposição e garantindo a continuidade da proteção da vida e da saúde dos filiados e filiadas, bem como, direito esse constitucional que defende A Gestão Somos de Luta , seguindo o calendário eleitoral definido em decisão anterior (que terá início no dia 30 de maio de 2021 e conclusão com as eleições em 30 de julho de 2021).


A Gestão Somos de Luta até já esperava que, na sua defesa pelos direitos dos servidores públicos e da entidade sindical, em diversos momentos, poderia ser atacada, mas o que nos causa repúdio é quando parte de setores que deveriam defender a Classe Trabalhadora, sua saúde e sua vida, em vez de se somar à vozes que perseguem os sindicatos e seus dirigentes. Tais posturas comprometem a organização dos servidores e merecem ser repudiadas.


Por fim, ainda que não se possa verificar em tal grupo de oposição uma atuação comprometida com as demandas dos servidores e desta entidade sindical, pode-se exigir que suas posturas sejam pautadas pelo respeito à vida dos servidores, por uma ética no fazer política sindical, na não criminalização dos dirigentes do SINSENAT, e que não reproduzam os mesmos mecanismos de assédio e perseguição praticados por aqueles que querem cada vez mais retirar os diretos dos servidores públicos.



Natal, 29 de janeiro de 2021.

Gestão Somos de Luta – SINSENAT

70 visualizações0 comentário
  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube ícone social

© 2019 

Website criado pelo SINSENAT